#Memoria descritiva

Introdução:

A infografia é a arte de mostrar numa só imagem o que um artigo de mil palavras tentaria explicar.

Segundo a Wikipédia, uma infografia é um tipo de representação visual gráfica que facilita a compreensão de conteúdo. No mundo do jornalismo utilizar infografias facilita a compreensão do leitor que “tem pouco tempo para se inteirar dos fatos”. A realização de uma “boa infografia” passa pela uma recolha exaustiva de dados relevantes e uma disposição de elementos infográficos pertinentes.

Esta terceira e última proposta de trabalho da unidade curricular de Design e Comunicação Visual concentra-se na temática da infografia jornalística. O objetivo é desenvolver a capacidade de interpretar e apresentar visualmente informações. (Post #Final Destination)

Desenvolvimento e explicação do projeto:

Para realizar este trabalho devíamos escolher um tema, entre os cinco propostos, e seguir com uma recolha de dados. O Docente sublinhou o facto de 85% deste trabalho consistir na recolha e tratamento destes últimos.

Escolhi o tema “Conflitos Mundiais” e tentei esquematizar a apresentação da minha futura realização (Post # Primeiros Esquemas). Este tema sendo muito amplo tentei reiteradamente procurar um subtema até chegar ao nível de armamento das potenciais militares mundiais. Estes países estando diretamente ou indiretamente envolvidos nos confrontos bélicos, o subtema escolhido se revela em conveniente para com o seu soberano.

O suporte que utilizei para realizar a minha infografia foi um site especializado: infogr.am

Aos optar por este suporte tive que implicitamente concordar com as limitações deste (infografia verticalmente construída)

Podemos analisar este meu trabalho em sete partes: O título, o Lead, o mapa, a tabela, o diagrama, os gráficos e a fonte.

Título: Toda infografia deve-se de ter um título como qualquer pintura comparece com a assinatura do seu artista. Optei por não enunciar o subtema que tinha escolhido (armamento das potenciais militares) pois considerei que no âmbito de uma infografia jornalística seria mais pertinente ter um título mais apelativo. Porém, para manter a sobriedade do trabalho e não cair no sensacionalismo preferi escolher um título interrogatório cuja infografia seria a resposta.

Lead: A fim de situar o leitor no contexto da informação utilizei o elemento infográfico Texto. Partindo de um conceito abrangente (a guerra) para acabar na enunciar da presente infografia, o texto contei uma simples definição da guerra, das suas causas e a apresentação das informações.

Mapa: Tendo sempre em conta a leitura de um individuo que não está por dentro do assunto, assegurei-me de apresentar as informações da maneira mas inteligível possível. Por essa razão, optei por colocar o elemento infográfico Mapa em primeiro lugar, desta forma o leitor consegue ter uma visão geográfica dos protagonistas da infografia diferenciados por cores diferentes.

Tabela: Seguindo a linha diretiva do funil, a apresentação de uma tabela logo após o mapa pareceu-me a maneira mais pertinente de ajudar o leitor a integrar as informações. Depois do individuo ter “visto” quais os países estão em causa, a tabela que segue o código de cores do mapa, enumera os países e os seus respetivos lugares num ranking de 1 à 10.

Diagrama: A informação que escolhi para o diagrama (orçamento de guerra) foi aquela que achei que fica-se mais pertinentemente representada por este elemento infográfico. O código de cores ainda está mais uma vez presente acompanhado de uma legenda com o nome dos países, desta forma evita que o leitor tenha que rever a tabela.

Gráficos: Para as informações apresentadas em forma de gráficos (efetivos e armamento) uma vez mais achei que fosse a maneira mais pertinente de o fazer. Apesar destes dois gráficos pertencerem ao mesmo tipo de elemento infográfico as suas representações foram voluntariamente distintas e escolhidas segundo o tipo de informação apresentada. Mais uma vez o código de cores está presente parta facilitar a leitura.

Fonte: Qualquer produto jornalístico se apoia nas informações recolhidas em fontes. No código deontológico podemos ver a menção que o jornalista deve identificar as suas fontes, desta forma a minha está mencionada.

Recolha fotográfica:

A recolha infográfica que fiz foi exclusivamente tirada da Internet. Como mencionei (Post #Recolha infográfica) nem tudo que se apresenta como infografia apresenta elementos infográficos. Desta forma, tive que pedir conselho ao Docente para realizar uma “boa” seleção.

Esta recolha permitiu-me de tirar ideias para o meu projeto e alertou-me para potenciais enganos e escolhas.

Inspirações e referências:

Para a realização deste projeto, tive a possibilidade de aceder a vários conteúdos em formato físico como digital.

Sem dúvida nenhuma terá sido a minha recolha infográfica que inspirou-me mais.

O Professor Giesteira, também me aconselhou a vários momentos, dando me indicações e opiniões sobre o meu trabalho

Conclusão:

Concluir este trabalho foi concluir um semestre de visão paralela. Infografia é dos três projetos, aquele que se aproxima mais do mundo jornalístico.

Tal como o Docente advertiu, a recolha de dados e o tratamento dos mesmos é a grande parte do trabalho, desta forma, acredito que este trabalho é uma simples iniciação ao mundo dos media.

Fico satisfeita, com o trabalho realizado. Acredito que os limites colocados pelo site utilizado diminuíram a possibilidade de criatividade da minha parte. No entanto considero que ficou um projeto devidamente realizado, correspondendo aos objetivos pretendidos.

Uma vez mais este projeto permitiu-me de desenvolver uma reflexão pessoal a cerca do trabalho apresentado por profissionais.

Retour à l'accueil